quinta-feira, 28 de abril de 2016

Cunha manobra de novo e é xingado por deputadas


O presidente da Câmara, o réu Eduardo Cunha, se torna a cada dia mais inconveniente para seus próprios pares. Ciente de que tem dias contados à frente da Câmara, se apressa em aprovar a agenda mais conservadora e retrógrada, que faz o país caminhar para o século 19.

Na madrugada desta quinta (28.abr.2016) mais uma vez ele manobrou, desrespeitou parlamentares e a sociedade, em uma votação na qual seria derrotado.

Em sessão tumultuada sessão, que terminou de madrugada, e aos gritos de "golpista", os deputados aprovaram, por 221 votos a 167 e uma abstenção, a criação de duas novas comissões permanentes: a de Defesa dos Direitos da Mulher e a de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa.

As principais críticas das parlamentares foi contra a exclusão de temas considerados prioritários pela Secretaria da Mulher (órgão da Câmara), como direitos reprodutivos e aborto, do âmbito da nova comissão.

Postar um comentário