quinta-feira, 13 de março de 2008

A invasão do Iraque e o ovo da serpente


Livro publicado pelo Prêmio Nobel de Economia Joseph Stinglitz (The Three Trillion War: The Cost of the Iraq Conflict – A guerra de 3 trilhões de dólares, o custo do conflito do Iraque) estima que a invasão do Iraque já custou US$ 3 trilhões aos cofres dos EUA, valor suficiente para financiar a construção de 8 milhões de casas, custear o atendimento para 530 milhões de crianças ou prover a aposentadoria da população dos Estados Unidos por 50 anos.
Para se ter uma noção da dimensão desse montante, basta lembrar que os mesmo EUA dedicam US$ 5 milhões por ano para ajuda humanitária na África, valor equivalente a 10 dias de guerra no Iraque.
As operações militares no Iraque já consumiram mais recursos que os 12 anos da Guerra do Vietnã e do que a Guerra da Coréia. Quando Bush mentiu para seu povo e para o planeta afirmando que o Iraque possuía armas de destruição em massa, o objetivo central das operações militares era garantir o acesso às reservas de petróleo. Quando da invasão o barril valia no mercado internacional US$ 25, na semana passada, ultrapassou a marca dos 100 dólares o barril.

Ovo de serpente
Entre outras, essa é uma das causas da atual crise econômica que passa o império. O dinheiro empregado para financiar a invasão, que poderia estar sendo aplicado em outros setores, como o imobiliário, estrangula a economia dos EUA; sem liquidez, o país perde a capacidade de definir políticas econômicas e é obrigado a contrair cada vez mais empréstimos estrangeiros. “O déficit dos EUA é tão grande que não tem como socorrer seus próprios bancos”, afirmou recentemente Stinglitz em uma audiência no Congresso estadunidense.
Como em um ovo de serpente, em que através da casca é possível ver o réptil se formando, também é possível identificar na insana e corrupta administração George Bush, sinais de recessão da maior economia do planeta.
O Iraque perdeu milhares de vidas, os EUA algumas e vários trilhões de dólares, o mundo paga por tabela o custo da insensatez do governo Bush. O império começa a dar mostrar que seu ciclo de vida é menos longo do que se imaginava. E quando for embora não deixará saudades a ninguém.

Postar um comentário