sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

MÍDIA GOLPISTA AGORA POSA DE INOCENTE




De repente, arautos do golpe que pregavam que o país vivia sob o “inferno vermelho” da administração do PT, passam a fingir que “não tenho nada a ver com isso”.

Arnaldo “Jabobo” (alcunha colocada pelos seus “colegas” de Rede Globo) em um de seus sebosos comentários na Rádio CBN, dia 26 de janeiro, afirmou que tudo parecia ir bem com a subida de Temer (leia-se golpe), mas agora, no início de 2017, descobrimos que a corrupção é secular, que “estamos perdendo a ilusão”... e por aí segue a choramingueira.

Pobrezinho do Jabobo, ele acreditava que a corrupção era coisa de petralha, que a esperança era um político carcomido e entreguista que esposou uma donzelinha do interior e agora, no alvorecer do ano do galo de fogo (no horóscopo chinês), descobre que tudo que contaram para ele era mentira. O dó!


Na Folha de S.Paulo e no site UOL, Josias de Souza, com sua fisionomia de mandarim do neoliberalismo, afirma que “o governo ligou o dane-se”, ao comentar a nomeação de Alexandre de Moraes para STF e Moreira Franco para o ministério. Um para ter foro privilegiado na investigação da Lava Jato e outro para segurar as pontas no Supremo, caso a coisa feda mais do que já está.

Mas não sabia o sábio Josias, articulista político com décadas de experiência nos bastidores de Brasília, que o golpe que utilizou o Judiciário para passar por cima das leis, se protegeria com as armas que conhece de alguma possível, embora improvável, justiça? Estranhou ele que a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), a mais importante do Senado, ficasse nas mãos de histórico corrupto do PMDB, um dos tantos denunciados na Operação Lava Jato? Quanta inocência nesse coração de galinha.

Por fim, e não menos pior, ao contrário, eis que surge Reinaldo Azevedo. Esse mesmo, o shitboy da Veja, o aprendiz de fascista, o arauto do preconceito e da arrogância. 

Pois não é que no ápice da doença que levou Marisa Letícia deste mundo, esse sujeitinho asqueroso gravou um vídeo se mostrando “indignado” contra aqueles que achincalhavam a companheira de Lula em seu leito de morte? Justamente essa escória, que semanalmente gasta o esforço de árvores tombadas na geração de papel para destilar todo seu racismo de classe, todo seu ódio contra minorias, todo seu preconceito contra pobres e contra o povo, estampado na figura do ex-presidente Lula, justamente esse cancro da sociedade vem falar em “respeito”.

A mídia golpista agora posa de inocente, se diz abismada com os (de)feitos do grupo que ajudou a usurpar o poder, descobre que sempre houve corrupção no país e não entende o que aconteceu com o “brasileiro cordial”, que, sem mais nem menos, de um momento para outro, se transformou em um povo racista e preconceituoso.

Se essa é a mídia em que você acredita, é bom parar e repensar seus valores. 
Postar um comentário