terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

A PRIMEIRA ENTREVISTA DE MARISA LETÍCIA




Em 1989, no auge da disputa eleitoral entre Lula e Fernando Collor, eu e um pequeno grupo de amigos (Denise Gorzceski, Marcos Paixão e Renato Rovai), recém-saídos da faculdade de Jornalismo, editávamos uma revista chamada Aliás – que durou exatos dois números e meio... (o terceiro não chegou a ser impresso).
Para o número dois, eu e o Renato entrevistamos dona Marisa Letícia, já uma guerreira, que acompanhava o marido Lula desde sua trajetória no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo. Segundo dona Marisa, na época, aquela era a primeira vez que um veículo de imprensa comercial a entrevistava.
Recentemente, Rovai me enviou a matéria em PDF, que reproduzo aqui. Quando perguntada se a eventualidade de se tornar primeira dama da República a assustava, ela respondeu: “Não, não me assusta, porque me sinto igual a elas [outras poderosas primeiras damas espalhadas pelo mundo]. Não sei se o PT vai encaminhar dessa forma o papel da mulher do presidente, mas se for para ser assim, acho que não haverá problema algum. Eu não me sinto inferior a ninguém”.

A história provou que a firmeza, a coragem e a sensibilidade de dona Marisa eram garantias para não ser nem se sentir inferior a ninguém... muito pelo contrário, a tornaram figura ímpar ao lado de seu companheiro Lula.  
Não sei se de fato foi a primeira entrevista de dona Marisa, mas me orgulho muito de tê-la feito.


Postar um comentário