sexta-feira, 13 de junho de 2014

A RIDÍCULA ELITE BRANCA

Quinhentos anos de exploração e um infindável abismo ideológico produzido por um pensamento que se busca único e totalitário promoveram no Brasil diversos substratos. De um lado, uma ativa parcela da população que luta por direitos e por um país melhor – com seus acertos e erros. De outro, uma elite branca canalha, que reclama de aeroportos cheios de pobres, de escolas públicas que dão acesso a negros, de médicos cubanos... sentem “vergonha” de ver o país se posicionar no cenário internacional porque cultivam a subserviência dos covardes.
Problemas o Brasil tem de monte. Eu, muitos de minha geração, muitos de gerações anteriores e os mais novos protestam e lutam diariamente por um país melhor. E construir um país melhor não é voltar ao neoliberalismo nem à ditadura, é superar as desigualdades sociais.
Morei em Londres por dois anos, vi de perto e diariamente a zona que é a cidade, o que funciona e o que não funciona, holligans bêbados depredando carros, lojas e ruas porque seu time perdeu um jogo sem importância. Estive recentemente em Roma, vi o trânsito caótico, as filas , os serviços ruins. Adoro Londres e adorei Roma por tudo o resto que essas e outras cidades têm.
Brasil não é o inferno nem o paraíso. Talvez seja ambos e muito mais. É um país complexo e desigual. As vaias e xingamentos a presidente na abertura da Copa vieram dessa mesma elite que diariamente se locupleta, que pode pagar 10 mil por um ingresso, não anda de ônibus ou metrô, mas reclama porque seu empregado se atrasou ao trabalho devido ao trânsito.
Eita elite ridícula essa “nossa”!

http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2014/06/13/gringos-provam-que-os-problemas-nao-sao-so-no-brasil-e-reclamam-tambem.htm
Postar um comentário