terça-feira, 7 de junho de 2016

"CURUGUATY, CARNIFICINA PARA UM GOLPE", DE LEONARDO SEVERO, SERÁ LANÇADO NESTA QUINTA





Nas terras paraguaias de Marina Kue, Curuguaty, foram mortas 17 pessoas - seis policiais e 11 camponeses - em 15 de junho de 2012. O “confronto” envolveu 324 policiais, tropas de elite treinadas pela CIA e pelo exército dos EUA fortemente armadas com fuzis, bombas de gás, capacetes, escudos, cavalos e até helicóptero. 

Do outro lado, 60 trabalhadores sem-terra, metade deles mulheres, crianças e anciãos. O sangue derramado, vertido para as manchetes dos jornais e emissoras de rádio e tevê, inundou o imaginário coletivo de mentiras. Manipulada pela oposição, a mortandade levou à cassação do presidente Fernando Lugo uma semana depois. Apontando a ingerência estrangeira por trás dos acontecimentos, o livro “Curuguaty - carnificina para um golpe” (Editora Papiro, 212 páginas, R$ 25,00), do jornalista Leonardo Wexell Severo, demonstra como o capital monopolista nacional e os cartéis transnacionais atuam em fina sintonia contra a democracia e a soberania. Mais do que denunciar o processo-farsa que mantém 11 trabalhadores privados de liberdade, o autor faz uma exortação à luta por justiça.

O livro será lançado nesta quinta-feira (9.jun.2016), na Livraria Martins Fontes, da Avenida Paulista, em São Paulo. Vale a pena conhecer o trabalho de Leonardo, ótimo jornalista, que coloca a alma revolucionária em tudo em que faz.
Postar um comentário