terça-feira, 19 de abril de 2016

Você começa a pagar o pato: Paulo Skaf é sondado para ser presidente da Petrobrás


Fórmula Temerária: Sai Bendine entra Skaf


Os golpistas já começam a pensar na divisão do bolo, após a aprovação pela Câmara do impeachment e da quase certeza de referendo pela comissão do Senado. 
Para comandar o desmanche da maior empresa pública do país, a Petrobrás, alguns nomes estão sendo sondados pelo vice golpista Temer: Paulo Skaf, atual presidente da Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo), expoente dos setores mais reacionários do país e financiador incondicional das manifestações pró impeachment; e Moreira Franco, ex-governador do Rio de Janeiro e que chegou a ocupar a Secretaria de Aviação Civil até o início de 2015, na cota do casamento do governo com o PMDB - que acabou em ardilosa traição. 
Nome sondado também é o de Jorge Camargo, presidente de outra trincheira golpista/entreguista, o IBP (Instituto Brasileiro do Petróleo).  
Correndo por fora aparece o nome do presidente da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro), Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, cuja família é ligada ao grupo Ipiranga, ou seja, mais uma raposa grande para cuidar do galinheiro dos ovos de ouro. 

Segundo o site Petronotícias, mais um nome começa a ganhar força na corrida à sucessão de Bendine: Adriano Pires, sócio-diretor do Centro Brasileiro de Infra Estrutura (CBIE), que participou da campanha de Aécio Neves à presidência, responsável por coordenar a área de energia do tucano. 
O atual presidente da empresa, Aldemir Bendine, sabe que tem os dias contados, mesmo na remota hipótese de Dilma não ser afastada da Presidência.
O pré-sal, que seria o passaporte para o futuro, parece estar se tornando a ponte para o novo colonialismo.




Postar um comentário