domingo, 17 de abril de 2016

O quente domingo da democracia

Vale do Anhangabaú, início da concentração



Domingo amanheceu quente e seco na capital paulista. No caminho da Zona Oeste, tradicional região de classe média, com grande quantidade de pessoas pró-impeachmet, para o Centro da cidade, a calma de um domingo qualquer. Poucas bandeiras, nenhuma panela.

No trajeto de poucos quilômetros, à medida que o centro da manifestação contra o golpe se aproximava, as cores e vibração a cidade também mudam. Lilás, arco-íris, vermelho, verde, amarelo, cores de todas as matizes democráticas se fundem.

No Vale do Anhangabaú, a população começa a chegar. Músicas de resistência e protesto animam os que aproveitam os 32 graus do concreto seco do vale e o transformam em calor vibrante de quem acordou pensando em ver a democracia triunfar. Otimismo e preocupação se mesclam, todos parecem ter consciência de que a votação em Brasília será apertada e tensa. Mas, por enquanto, é acompanhar e gritar "não vai ter golpe"!



 
Postar um comentário