sexta-feira, 30 de julho de 2010

O bom negócio da política

Levantamento feito pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) mostra que alguns políticos tiveram acentuado aumento patrimonial nos últimos quatro anos. Paulinho (PDT-SP), presidente da Força Sindical, declarou, em 2006, patrimônio de R$ 163.157,00. Este ano, afirma ter R$ 967.327,00, salto de 493%. Paulinho é investigado pela Polícia Federal por esquema de cobrança de propinas de prefeituras.
Vadão Gomes (PP-SP) é outro bem sucedido. Em 2006 declarou ter R$ 197 milhões, contra apenas R$ 35 milhões em 2006.
Segundo o TSE, o mais rico nas próximas eleições é o candidato a vicepresidente na chapa de Marina Silva, Guilherme Leal. O empresário-político possui patrimônio declarado de R$ 1,2 bilhão. Maluf, o ficha suja número 1, declarou ter apenas R$ 39 milhões.
Postar um comentário