sexta-feira, 4 de junho de 2010

Em plenária, petroleiros aguardam Dilma Roussef







No segundo dia da Plenafup – Plenária Nacional da Federação Única dos Petroleiros -, que ocorre em Brasília, a expectativa é para a visita da pré-candidata do PT à presidência, Dilma Roussef. O evento com a presidenciável está marcado para às 14h30, no hotel em que ocorre a Plenária.

Alternativas à mídia
Os trabalhos desta segunda Plenafup se iniciaram com uma oficina de comunicação, na qual participaram os jornalistas Altamiro Borges (sítio Vermelho) e Leandro Fortes (revista Carta Capital). Ambos debatedores concordaram de que a grande imprensa comercial deixou há muito sua função de informar para se tornar agentes de interesses políticos e ideológicos, e se tornar o exército de frente da tucanalha. Segundo os expositores, essa postura reforça a necessidade da luta por democratização dos meios de comunicação e pela construção, pela classe trabalhadora e movimentos sociais, de seus próprios canais de comunicação. “Mais do que uma mídia alternativa, necessitamos de alternativas à mídia tradicional”, avaliou Altamiro Borges, um dos idealizadores do Instituto Barão de Itararé, nova entidade que se soma à luta por uma nova comunicação.

Lembrando a greve de 1995
À noite, a abertura oficial da Plenária prestou homenagem à greve dos petroleiros de 1995, que durou 32 dias, mobilizou as atenções nacionais e foi o primeiro grande enfrentamento organizado ao governo Fernando Henrique e seu projeto privatista. Antonio Carlos Spis, diretor do Sindipetro Unificado e à época coordenador da FUP, foi um dos homenageados, ao lado de Luiza Botelho e Daniel, diretores da FUP naquele agitado ano de 1995.
Como é comum aos congressos petroleiros, a emoção esteve presente na maioria das falações e dos abraços finais ao som da Internacional socialista.
Nesta sexta-feira, pós feriado, começaram os trabalhos em grupo, que serão interrompidos para a conversa com Dilma Roussef, oportunidade em que a FUP entregará à pré-candidata um documento com a análise da conjuntura e a posição da categoria em relação ao setor do petróleo, os projetos do pré-sal e questões específicas da categoria.
Postar um comentário