sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

PM expulsa integrantes do MST mesmo sem mandado




No sábado (12), integrantes do MST (Movimento Sem Terra) que ocupavam uma área pertencente ao Estado de São Paulo, em Americana, foram surpreendidos pela Polícia Militar que invadiu o local para expulsá-los seguindo ordens da Usina Ester (que grila a área pública) – e sem possuir sequer um mandado de reintegração de posse. A PM usou de violência com as pessoas que estavam presentes e que não esperavam por tal ataque nas terras públicas.
O MST entrou há cinco anos com recurso na Justiça, solicitando a legalização de uso do local para os integrantes do movimento e para o desenvolvimento de questões agrárias, porém, há pelo menos quatro anos, o governo tucano impede que esse processo seja resolvido. e mais uma vez faz por onde colocar os militantes da reforma como meros invasores sem causa.
Desta vez, desrespeitando qualquer traço de democracia e respeito aos direitos humanos, o governo Serra patrocinou o uso da repressão para desalojar famílias, mulheres e crianças que só querem viver com dignidade e ter um pedaço de terra para morar e plantar. O diretor do Unificado, Steve Austin, esteve presente para expressar o apoio do sindicato aos companheiros do MST, assim como outras entidades como CUT e Sindicato dos Metalúrgicos. “A polícia agiu de forma agressiva com todos os integrantes que ocupavam o local. As ordens que vinham eram cumpridas pelos policiais que nem sequer mandado de reintegração tinham”, afirma.
Na terça-feira (15), o MST e seus integrantes voltaram ao local na tentativa de ocupá-lo. Mais uma vez a polícia foi acionada pela Usina Ester, e expulsou pela segunda vez de forma violenta as famílias de sem terra.
(fotos: João Zinclar)
Postar um comentário