sábado, 12 de abril de 2008

Você já morreu hoje?

Bacia de Campos da Petrobrás registra sexta morte no ano


Ia começar este texto com uma frase que já utilizei em outras matérias, avisando ao leitor que antes que terminasse de lê-la, teria ocorrido uma morte ou mutilação por acidente de trabalho. Mal terminei a frase recebi a notícia de que na madrugada do dia 12, o auxiliar da plataforma P-17, da Petrobrás na Bacia de Campos (RJ), Evandro Pereira Dias, de 34 anos, participava da movimentação de um raiser (cesta metálica) quando foi atingido pelo cabo de içamento e foi esmagado. Trabalhador há 9 anos da Perbras, empresa terceirizada da Petrobrás Evandro, morreu a bordo da plataforma. Uma Comissão de Investigação está sendo formada e contará com a participação de um diretor do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense.
Não coincidentemente, os trabalhadores da Pebras na Bahia e em Pernambuco se encontravam em greve por melhores condições de trabalho, como se antevissem o anúncio de um acidente. “Se não mudarmos a política de segurança da Petrobrás, infelizmente novos acidentes irão ocorrer, isso não é fatalidade, é assassinato”, previne o diretor do Sindicato dos Petroleiros de São e da FUP-CUT (Federação Única dos Petroleiros), João Antonio Moraes.
No Brasil ocorre anualmente meio milhão de acidentes de trabalho ou no trajeto, o que corresponde a um acidente por minuto.
O sistema Petrobrás contribui assiduamente para essas estatísticas. Ao longo dos oito anos de governo FHC ocorreram 179 mortes nas unidades da empresa, sendo 138 de trabalhadores terceirizados. Nos seis anos de governo Lula, já foram contabilizadas 87 vítimas de acidentes fatais, 77 desses terceirizados.

Mobilização nacional
Para dar um basta a essa situação,a FUP e seus sindicatos estão convocando os petroleiros para discutir o calendário de lutas para o próximo 28 de abril, Dia Internacional em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho. A FUP indicou mobilizações em suas bases, em memória dos petroleiros que pagaram com a vida o descaso da Petrobrás com a segurança no ambiente de trabalho.

Você chegou ao final do texto. Em algum lugar deste país um trabalhador(a) morreu ou foi acidentado. Torça para que não tenha sido um conhecido seu.

Por que o dia 28

Em 28 de abril de 1969 a explosão de uma mina no estado da Virgínia (EUA) matou 78 trabalhadores. A tragédia marcou a data como o Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes do Trabalho. Em 2003 a OIT adotou o 28 de abril como o dia oficial da segurança e saúde nos locais de trabalho. Em maio de 2005, no Brasil, a data foi instituída nacionalmente pela Lei nº 11.121/2005.