sábado, 9 de fevereiro de 2008

Redução da jornada de trabalho

Dia 11 de fevereiro começam os trabalhos legislativos no Congresso Nacional e nesse mesmo dia a CUT e as demais centrais programaram a realização de uma série de manifestações para avançar a proposta de redução da jornada de trabalho sem redução de salários. O presidente da Câmara Federal, Arlindo Chinaglia (PT-SP) afirmou que irá instalar uma comissão para debater o tema.
Em São Paulo, o ato das centrais acontece a partir das 10h, na praça Ramos de Azevedo – em frente ao Teatro Municipal. Lideranças e militantes vão instalar postos de coleta de as-sinatura e mobilizar quem passar pelo local para aderir à campanha, com a ajuda de carros de som e panfletagem.
Para Artur Henrique, presidente da CUT, este ato servirá como marco de uma ampla campanha unificada que, ao longo do tempo, terá como desafio incorporar outros atores sociais. “A redução da jornada será uma mudança significativa, que enfrentará forte oposição. Por isso a necessidade de uma frente de luta ampla”, diz.“No entanto”, completa, “a CUT e suas entidades filiadas devem tomar para si a tarefa de divulgar a campanha e conquistar apoio em suas bases, na vizinhança, nas cidades e regiões”, convoca Artur.
Postar um comentário