quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Limeira: famílias de sem-terra temem novo despejo


Em novembro de 2007, cerca de 400 policiais munidos com armas de efeito moral, helicópteros e cães, despejaram, de maneira violenta e sem respeito aos direitos humanos as famílias que se encontravam em um acampamento dos sem-terra, em Limeira. Na ocasião, um dos líderes nacionais do MST, Gilmar Mauro, chegou a ser atingido por uma bala de borracha.
Em 11 de dezembro as famílias voltaram a ocupar a área, o Horto Florestal Tatu, que pertencia à extinta Rede Ferroviária e está sob controle do governo federal.
A União já manifestou, por meio do ofício 941/07, interesse em destinar a área para a reforma agrária, no entanto a Prefeitura de Limeira, que ocupa ilegalmente o Horto, entrou com nova ação de despejo contra as centenas de famílias que querem apenas um lugar para morar e viver em paz.


Apoio da sociedade
Para evitar nova desapropriação violenta (há muitas crianças e idosos no acampamento), a participação da sociedade é importante para exigir do juiz que analisa o caso, dr, João Carlos Cabrelon de Oliveira, total isenção e acuidade na apuração dos fatos e documentos.
Os petroleiros e petroleiras podem ajudar encaminhando carta e email para o juiz, solicitando serenidade e justiça em sua análise e despacho.
Veja, abaixo, os dados do processo e os endereços para correspondência.

Processo nº 2007.61.09.005811-9
3ª Vara Federal da 9ª Subseção – Piracicaba-SP
Juiz Federal Dr. João Carlos Cabrelon Oliveira.
Fax (19) 3412-2144
Tel (19) 3412-2100
Email piracicaba_vara03_gab@ifsp.gov.br
Endereço: Av. Mário Dedini, 1234, Vila Rezende, Piracicaba-SP – CEP 13.405-270.
Postar um comentário