sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Metalúrgicos fazem encontro na Bahia dia 28

O trabalho precário atinge mais mulheres do que homens. A afirmação é do Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos (Dieese) que apresentará o resultado da pesquisa realizada no Brasil sobre trabalho precário na reunião do Comitê Central da Federação Internacional dos Trabalhadores das Indústrias Metalúrgicas (FITIM), nos dias 28 e 29, no Othon Palace Hotel, na orla de Salvador (BA). A abertura do evento será realizada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 28, às 9h30. Segundo a comissão de organização do evento, estão sendo esperados mais de 500 trabalhadores metalúrgicos, 400 estrangeiros e 100 brasileiros. Participam do Comitê mundial da FITIM mais de 100 países, representando 25 milhões de metalúrgicos.
Segundo o Dieese, das 42,6 milhões de trabalhadoras brasileiras, 47,9% estão em ocupações precárias, a exemplo do serviço doméstico (16,7%), por conta própria (16,1%), atividades de subsistência (7%) e ocupações sem remuneração (8,1%). Desse total, a maioria (52,3%) não tem contrato formal de trabalho ou estão em ocupações precárias e sem proteção social. Outro dado importante é que 12,6% das trabalhadoras começam a trabalhar antes dos nove anos de idade e 35,9% entre 10 e 14 anos de idade.
Segundo o secretário geral adjunto da FITIM, Fernando Lopes, o trabalho precário precisa ser denunciado à sociedade e a Marcha também servirá de preparação para a mobilização que as centrais sindicais brasileiras preparam para o dia 5 de dezembro, em Brasília, por melhores condições de trabalho.
Mais informações com o secretário geral adjunto da FITIM, Fernando Lopes, telefone (71) 91979349 ou através do e-mail
flopes@ifmmetal.org
Postar um comentário