sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Central uruguaia não quer trabalhadores europeus

O dirigente Marcelo Abdala, do PIT-CNT (Plenário Intersindical dos Trabalhadores), central sindical uruguaia, exigiu que se capacite os trabalhadores de seu país em vez de importarem mão-de-obra européia para a construção da fábrica de celulose que a empresa finlandesa Botnia está construindo na cidade de Fray Bentos, segundo informou, dia 13/9, o Diario Gremial.
Segundo o executivo da Botnia, Hannu Ketola, que pretende importar cerca de mil trabalhadores finlandeses, a mão-de-obra uruguaia não tem capacitação tecnológica.
Postar um comentário